Taciana Valença

TACI EM VERSOS E PEDAÇOS.

Meu Diário
02/07/2009 23h09
## TELEGRAMA ##

 

Telegrama.
Zeca Baleiro

Composição: Zeca Baleiro

eu tava triste tristinho
mais sem graça que a top model magrela
na passarela
eu tava só sozinho
mais solitário que um paulistano
que um canastrão na hora que cai o pano
(que um vilão de filme mexicano)
tava mais bobo que banda de rock
que um palhaço do circo vostok

mas ontem eu recebi um telegrama
era você de aracaju ou do alabama
dizendo nego sinta-se feliz
porque no mundo tem alguém que diz:
que muito te ama que tanto te ama
que muito muito te ama que tanto te ama

por isso hoje eu acordei
com uma vontade danada
de mandar flores ao delegado 2x
de bater na porta do vizinho
e desejar bom dia
de beijar o português da padaria

mama oh mama oh mama
quero ser seu
quero ser seu 2x
quero ser seu
quero ser seu papa

Eu tava triste tristinho
mais sem graça que a top model magrela
na passarela
eu tava só sozinho
mais solitário que um paulistano
que um vilão de filme mexicano
tava mais bobo que banda de rock
que um palhaço do circo vostok

mas ontem eu recebi um telegrama
era você de aracaju ou do alabama
dizendo nego sinta-se feliz
porque no mundo tem alguém que diz:
que muito te ama que tanto te ama
que muito te ama que tanto tanto te ama

por isso hoje eu acordei
com uma vontade danada
de mandar flores ao delegado 2x
de bater na porta do vizinho
e desejar bom dia
de beijar o português da padaria

mama oh mama oh mama
quero ser seu
quero ser seu 2x
quero ser seu
quero ser seu papa

Para Ouvir:

http://www.youtube.com/watch?v=PFbM5OsSye4&feature=related

http://www.youtube.com/watch?v=33godbdFB2w


Publicado por TACIANA VALENÇA em 02/07/2009 às 23h09
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
17/05/2009 23h56
@@ PENSOU QUE EU IA CHORAR POR VOCÊ @@ - aos nossos bregas momentos...
Não vou negar sofri demais quando você me deu o fora
Mais o tempo passa
O mundo gira,o mundo é uma bola
Pintei o meu cabelo, me valorizei
Entrei na academia, eu malhei, malhei
Dei a volta por cima e hoje te mostrei meu novo
namorado
[Refrão]Pensou que eu ia chorar por você
Que eu ia morrer de amor
Que eu ia pedir pra voltar, ah, ah,ah
Que eu ia chorar por você
Que eu ia morrer de amor
Que eu ia pedir pra voltar

Mistura do Calypso

Para ouvir:

http://www.youtube.com/watch?v=NCdILJzFwPY
(Calcinha Preta)

Publicado por TACIANA VALENÇA em 17/05/2009 às 23h56
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
07/05/2009 00h37
SIMONA - linda essa música -James Blunt

1973
James Blunt

SIMONA

Simona, you're getting older
Your journey's been etched on your skin
Simona, wish I had known that
What seemed so strong has been and gone

I would call you up every saturday night
And we'd both stay out 'till the morning light
And we sang, "Here we go again"
And though time goes by, I will always be
In a club with you in nineteen seventy three
Singing, "Here we go again"

Simona, wish I was sober
So I could see clearly now the rain has gone
Simona, I guess it's over
My memory plays out to the same old songs

I would call you up every saturday night
And we'd both stay out 'till the morning light
And we sang, "Here we go again"
And though time goes by, I will always be
In a club with you in nineteen seventy three
Singing, "Here we go again"

I would call you up every saturday night
And we'd both stay out 'till the morning light
And we sang, "Here we go again"
And though time goes by, I will always be
In a club with you in nineteen seventy three
Singing, "Here we go again"

I would call you up every saturday night
And we'd both stay out 'till the morning light
And we sang, "Here we go again"
And though time goes by, I will always be
In a club with you in nineteen seventy three
Singing, "Here we go again"

And though time goes by, I will always be
In a club with you in
Nineteen
Seventy
Three


letras acima 

Tradução

Simona
Você está ficando velha
Sua jornada ficou
Marcada na sua pele

Simona
Eu gostaria de ter sabido
Que o que parecia tão forte
Já se foi

Refrão:
Eu te ligaria todo sábado à noite
E ambos ficaríamos fora até a luz da manhã
E cantaríamos "Here We Go Again" (Aqui vamos nós de
novo)
E embora o tempo passe
Eu sempre estarei
Num clube com você
Em 1973
Cantando "Here We Go Again"

Simona
Eu gostaria de ter ficado sóbrio
Para que eu pudesse ver claramente agora
Que a chuva já passou

Simona
Eu acho que já acabou
Minha memória toca nossa melodia
A mesma velha canção

Refrão (3x)

E o tempo vai passar
Eu sempre estarei
No clube com você
Foi em 1973

E embora o tempo passe
Eu sempre estarei
Num clube com você
Em 1973

Para ouvir:

http://www.youtube.com/watch?v=JAq0AbxhawI&eurl=http%3A%2F%2Fwww%2Eletras%2Ecom%2Ebr%2Fvideo%2Ehtm%3Fsearch%3DJames%20Blunt%201973%26width%3D233%26height%3D187%26cod%3D&feature=player_embedded

Publicado por TACIANA VALENÇA em 07/05/2009 às 00h37
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
03/05/2009 02h14
@@ umbrella @@ adoro pra dançar em boite
UMBRELLA

Jay-Z]
Aham, aham ... Yeah, Rihanna
Aham, aham ... Good girl gone bad
Aham, aham ... Take three ... Action
Aham, aham ...

No clouds in my stones
Let it rain, I hydroplane into fame [Eh, eh]
Coming down with the Dow Jones
When the clouds come we gone
We Rockafella [Eh, eh]
We fly higher than weather
In G5's or better,
You know me, an anticipation, for precipitation
Stacked chips for the rainy day [Eh, eh]
Jay, Rain Man is back
With little Ms. Sunshine, Rihanna where you at?

[Verse I]
You have my heart
And we'll never be worlds apart
Maybe in magazines, but you'll still be my star
Baby 'cause in the dark, we can't see shiny cars
And that's when you need me there
With you I'll always share
Because ...

[Chorus]
When the sun shines, we'll shine together
Told you I'll be here forever
Said I'll always be your friend
Took an oath I'mma stick it out 'till the end
Now that it's raining more than ever
Know that we'll still have each other
You can stand under my umbrella
You can stand under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh eh eh eh ...

[Verse II]
These fancy things,
Will never come in between
You're part of my entity,
Here for infinity
When the war has took it's part
When the world has delt it's cards
If the hand is hard, together we'll mend your heart
Because...

[Chorus]
When the sun shines, we'll shine together
Told you I'll be here forever
Said I'll always be your friend
Took an oath I'mma stick it out 'till the end
Now that it's raining more than ever
Know that we'll still have each other
You can stand under my umbrella
You can stand under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh eh eh eh ...

[Verse III]
You can run into my arms
It's okay, don't be alarmed
Come into me
(There's no distance in between our love)
So gonna let the rain pour
I'll be all you need and more
Because...

[Chorus]
When the sun shines, we'll shine together
Told you I'll be here forever
Said I'll always be your friend
Took an oath I'mma stick it out 'till the end
Now that it's raining more than ever
Know that we'll still have each other
You can stand under my umbrella
You can stand under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh eh eh eh ...

[Verse IV]
It's raining (raining)
Ooh baby it's raining (raining)
Baby come into me, come into me
It's raining, raining
Ooh baby it's raining (raining)
You can always come into me, come into me
It's pouring rain ...
Jay-Z]
Aham, aham ... Yeah, Rihanna
Aham, aham ... Good girl gone bad
Aham, aham ... Take three ... Action
Aham, aham ...

No clouds in my stones
Let it rain, I hydroplane into fame [Eh, eh]
Coming down with the Dow Jones
When the clouds come we gone
We Rockafella [Eh, eh]
We fly higher than weather
In G5's or better,
You know me, an anticipation, for precipitation
Stacked chips for the rainy day [Eh, eh]
Jay, Rain Man is back
With little Ms. Sunshine, Rihanna where you at?

[Verse I]
You have my heart
And we'll never be worlds apart
Maybe in magazines, but you'll still be my star
Baby 'cause in the dark, we can't see shiny cars
And that's when you need me there
With you I'll always share
Because ...

[Chorus]
When the sun shines, we'll shine together
Told you I'll be here forever
Said I'll always be your friend
Took an oath I'mma stick it out 'till the end
Now that it's raining more than ever
Know that we'll still have each other
You can stand under my umbrella
You can stand under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh eh eh eh ...

[Verse II]
These fancy things,
Will never come in between
You're part of my entity,
Here for infinity
When the war has took it's part
When the world has delt it's cards
If the hand is hard, together we'll mend your heart
Because...

[Chorus]
When the sun shines, we'll shine together
Told you I'll be here forever
Said I'll always be your friend
Took an oath I'mma stick it out 'till the end
Now that it's raining more than ever
Know that we'll still have each other
You can stand under my umbrella
You can stand under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh eh eh eh ...

[Verse III]
You can run into my arms
It's okay, don't be alarmed
Come into me
(There's no distance in between our love)
So gonna let the rain pour
I'll be all you need and more
Because...

[Chorus]
When the sun shines, we'll shine together
Told you I'll be here forever
Said I'll always be your friend
Took an oath I'mma stick it out 'till the end
Now that it's raining more than ever
Know that we'll still have each other
You can stand under my umbrella
You can stand under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh ... Under my umbrella
Ella ella eh eh eh eh eh eh ...

[Verse IV]
It's raining (raining)
Ooh baby it's raining (raining)
Baby come into me, come into me
It's raining, raining
Ooh baby it's raining (raining)
You can always come into me, come into me
It's pouring rain ...

TRADUÇÃO

Você teve meu coracão
E nós nunca estaremos em mundos separados
Talvez nas revistas,
Mas você continuará sendo minha estrela
Baby porque na escuridão
você não pode ver o brilho dos carros
E é quando você precisa de mim lá
Estarei sempre com você
Porque

Quando o sol brilhar
Nós brilharemos juntos
Jurei que estaria aqui para sempre
Disse que sempre serei sua amiga
venha e fique até o fim
Agora que está chovendo mais do que nunca
sei que ainda temos um ao outro
Você pode ficar debaixo do meu guarda-chuva
Você pode ficar debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)

Essa coisa de fantasia, nunca virá no meio
Você é uma parte da minha existência, agora e sempre
Quando o mundo nos separou
Quando o mundo fez isso acontecer
Se a missão é dura
Junto poderemos consertar nossos corações
Porque...

Quando o sol brilhar
Nós brilharemos juntos
Jurei que estaria aqui para sempre
Disse que sempre serei sua amiga
venha e fique até o fim
Agora que está chovendo mais do que nunca
sei que ainda temos um ao outro
Você pode ficar debaixo do meu guarda-chuva
Você pode ficar debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)

Você pode correr para meus braços
Tudo bem, não esquenta
(venha pra mim)
(não tem distância entre o nosso amor)
Então, vá e deixe a chuva cair
Eu serei tudo que você precisa e mais
Porque...

Quando o sol brilhar
Nós brilharemos juntos
Jurei que estaria aqui para sempre
Disse que sempre serei sua amiga
venha e fique até o fim
Agora que está chovendo mais do que nunca
sei que ainda temos um ao outro
Você pode ficar debaixo do meu guarda-chuva
Você pode ficar debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)
debaixo do meu guarda-chuva
(Ella ella eh eh eh)

Está chovendo
Oh! baby está chovendo
Baby, venha pra mim, venha para mim
Está chovendo
Oh! baby está chovendo
Você sempre pode vir pra mim

Para ouvir:

http://www.youtube.com/watch?v=589Mvlz6LWE

http://www.youtube.com/watch?v=-ovwncTiK7U

Publicado por TACIANA VALENÇA em 03/05/2009 às 02h14
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
 
25/04/2009 17h57
##MATUTO NO CINEMA ## Jessier Quirino

Muito engraçado, mas vale à pena ouvir. Veja o link no final.


E o matuto, rapaz...
Anafalbeto de pai e mãe... e parteira
E sai do sertão pra capital
pra assistir um filme estrangeiro legendado
quando ele volta pro sertão,
mas ele num conta o filme todinho?

"má rapai
eu fui lá na capitá rapai
eu assisti um filme altamente internacioná
pense num filme internacioná!
e tem uma coisa: um filme mafioso...
um fime mafioso...
Ói tinha dois atista:
tinha o atista que sofria e o atista que salvava.
Meu cumpadi
o atista que sufria: pense num cabra corajoso!
Rapai, o caba num tinha medo de nada não rapai!
Rapaz, os bandido!
os bandido pirigoso que só buchada azeda!
invocado que só um fiscal de gafiera
sério que nem um porco mijano!
tinha o dedo da grussura de um cabo de foimão!
amarraro o atista com imbira!
e tem uma coisa: imbira dos Estado Zunido,
num tem quem se solte não rapaiz!
Amarraro o atista com imbira,
butaro o caba sentado a força numa cadera
ai chego o bandido, buto o dedo na cara do atista e
disse:
num sei que lá, num sei que lá, num sei que lá, num
sei que lá, num sei que lá.
Tá pensano que atista teve medo rapaiz?
O atista amarrado com imbira rapai, teve que ouvi
tudinho,
mas muito do tranquili, olhô pa cara do bandido assim
e disse:
num sei que lá, num sei que lá, num sei que lá o quê
mermão???
mas rapaiz...esse bandido inchô feito um cururu no
sal, num sabe?
isfregô o dedo na cara dele assim e disse:
num sei que lá, num sei que lá, num sei que lá, num
sei que lá, seu fila da puta!!!
Tu tá pensano que o atista teve medo?
oxe, amarrado com imbira, do jeito que tava,
ficô muito do tranquili, olhô assim pro vbandido e
disse:
num sei que lá, num sei que lá, num sei que lá o
carai!!!
Mas meu cumpadi, esse bandido pegô um ar, pense numa
pegada de ar!
MAs raái, foi uma pegada de ar tão mudida do poico!
ai puxô uma chibata feita de virola de pneu de
caminhão, num sabe,
mais cumprida de que uma língua de manicure,
deu-lhe uma chibatada tão aparetada a um coice de
besta parida,
que ficô iscrito assim da taba dos quexo pa porta da
orlha do individuo:
FIRESTONE
eu sei que nessa hora, no mei dos bandido,
tinha um que era do time do atista, rapai
do time da gente, num sabe?
e ele tava camuflado feito rapariga de pastô:
num tinha quem desconfiasse, rapaiz!
camuflado la por dento, e ele tinha um relógio, puxado
pa telefone,
ai ele foi prum pé de parede cum relógio dele
aí passô o bizu pa puliça que tava lá em baixo
ele pégô o relógio e disse:
num sei que lá, num sei que lá, num sei que lá, num
sei que lá, num sei que lá,
contô tudinho à puliça
a puliça lá em baxo nos carro uvindo tudo pelos radio
e a puliça dos estado zunido, num se veste de puliça
não!
se veste de adevogado!
Aí a puliça dento dos carro só fez pegá o rádio
e chamá os carro tudim dos estado zunido rapaiz:
acunhe, acunhe, acunhe, acunhe, todos os carro
acunhe, que o negocio é serio,
acunhe, acunhe, acunhe, acunhe,
aí os carro acunharo,os carro acunharo, acunharo
aí era mais carro em cima do prédio, de quê romero em
cima de Pade Ciço
o prédio, rapai era um prédio grande,
tinha uns 2 ou 3 andá,
ou era um colégio de frera, ou era uma prefeitura
eu sei que num tinha quem entrasse:
um prédio todo de vrido, infeitado feito pintiadera de
rapariga, num sabe?
aí a puliça tome corda, tome corda, tome corda, tome
corda,
quando a gente pensava que era a puliça que ia subi
por fora do predio
pra salvá o atista,
aí veio o momento mais arrepiadô do filme, rapaiz!
foi quando chegô o atista principal, o atista
salvadô!
e ele vêi num avião daquele,
daquele avião que tem uma penera em cima, num sabe?
aí o avião vei
e o avião num vuava não: era parado, viu!
o avião ficô parado em cima da prefeitura,
pela capota de vrido a gente já via o atista, rapaiz
o atista forte com os peitão,
2 cinturão de bala, uma ispingarda da grussura dum
cano de esgoto, rapai,
aí o atista fico assim na porta do avião
Ó o nome do atista: Arnô Saijinegue!
agora, num é esses arnô saijinegue do sertão,
que dá no cu de todo mundo não!
é Arnô Saijinegue importado,
ou é da Chequilováquia, ou é da Bolívia, tá
entendendo?
Eu sei que o Arnô Saijinegue ficô9 na porta do avião
aí o chofer do avião olhô pra ele e disse:
acunhe! Pode pulá!
ai ele pulô la de cima, pulô la de cima, bateu no
telhado, furô a laje,
bateu mermo no jugá onde o atista tava preso com o s
bandido,
pego os bandido tudo desprevinido, comendo cuzcuz com
leite, rapaiz,
eu sei que nessa hora, o atista pegô a ispingarda
disse:
num sei que lá, num sei que lá, num sei que lá,
num sei que lá, num sei que lá, num sei que lá,
ói ele matô tudinho!
aí apariceu mais bandido, e foi briga de sê midida a
metro!!
ele deu um tabefe no cor da orelha dum caba lá chamado
Mané Capado,
que ele borbuletô uns 2 palmo e caiu no chão feito uma
jaca mole
aí eve um bandido, rapaiz,
que homilhô o atista com uma dedada aonde as costa
muda de nome.
Meu cumpadi, esse homi ofendido na região glútea virô
uma fera
e entre a rapideiz da dedada e a imediatidade do êpa,
deu-lhe um berro nas oiça do sujeito que iscurrego na
froxura e caiu sentado.
Nessa hora, meu cumpadi, o atista partiu pra cima
dele
com um gênio de 150 siri dento de uma lata de
querosene,
deu-le um sopapo no serrote dos dente,
que chuveu canino, molar, e incisivo, por 3 dia no
sítio Boca Funda.
aí nessa hora, meu cumpadi, o bandido principal saiu
num derrapo de velocidade,
ai o atistao atista deu-lhe um chuvaréu de bala, meu
cumpadi,
que a gente teve que se abaxá dento do cinema,
aquelas letrinha que passa lá no filme ele derrubô
umas 140,
e eu ainda peguei umas 4: taqui pra você vê!!!

Por: Gabriel Queiroz

Para Ouvir:

http://www.youtube.com/watch?v=_suGTnwXcto&feature=player_embedded

Publicado por TACIANA VALENÇA em 25/04/2009 às 17h57
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.



Página 2 de 9 1 2 3 4 5 6 7 8 9 [«anterior] [próxima»]

Site do Escritor criado por Recanto das Letras