Taciana Valença

TACI EM VERSOS E PEDAÇOS.

Textos


Perambulo noite adentro,
No peito esse ermo -
Ecoando perguntas.
Driblando respostas;
Instáveis espasmos de loucuras
Sobre o peso da mala
Que de tão cheia já não carrego,
E ali, na solidão do que me coube ser
Cascavilho, mexo, vejo, revejo,
Tantos são os pesos....
E eu, que queria apenas uma mochila
E um caminho...
Tão simples
Repleto do que me preenche,
Sento-me e sinto-me....
Na tentativa de solver
O que não se dissolve,
Pássaros avisam o amanhecer -
Recolho-me, no recôndito de mim
A mala, esquecida no canto
Espera seu destino,
Olho para ela e vejo
Da vida, o escrínio

(Taciana Valença)
TACIANA VALENÇA
Enviado por TACIANA VALENÇA em 26/07/2017
Copyright © 2017. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras